O mês de dezembro foi escolhido para ser o Mês da Conscientização contra o Abandono de Animais, pois, desde 1998, o dia 10 de dezembro é o Dia Internacional dos Direitos Animais. A data foi criada pela ONG inglesa Uncaged e é também o Dia Internacional dos Direitos Humanos. A intenção, ao vinculá-las, é de incluir todos os animais como sujeitos dotados de direitos e exigir respeito e atenção de toda a sociedade para a negligência que sofrem. Neste dia, convidamos a todos a conhecer um pouco mais sobre o movimento!

Há pelo menos um século, ativistas engajados com a causa animal lutam para que estes tenham uma vida digna e buscam combater o abandono, a violência e a exploração contra todas as espécies. Em termos de legislação, em 1978, a UNESCO estabeleceu a Declaração Universal dos Direitos dos Animais e, no Brasil, crimes contra a fauna e que submetam os animais a crueldade são incluídos na Constituição de 1988. Posteriormente, outras leis que abrangem ocorrências mais específicas foram instituídas, mas ainda são muitas as situações desfavoráveis que animais enfrentam e datas como a de hoje visam dar voz àqueles que não sabem falar.

Aproveitamos o dia de hoje para apresentar os cachorros que abrigamos: Maju, Pretinha, Fred, Timão, Marronzinho e as Meninas, oito no total, viviam nas ruas e chegaram até nossa fábrica buscando por abrigo. Nós os acolhemos e com o tempo, todos passaram a fazer parte de nossa rotina. Hoje são cuidados e queridos por todos os funcionários. Clique aqui para conhece-los.

Nós da Reserva Natural simpatizamos com a causa e reforçamos que abandono e maus tratos são crimes, é possível denunciar estes casos através do site do Ministério Público Federal. Nos meses de dezembro, janeiro e fevereiro o número de animais abandonados aumenta muito devido às férias, por isso, considere também a adoção responsável, muitos animais nas ruas precisam de um lar, mas, para isso, veja se a sua rotina permite que você tenha tempo e disposição, um animal é uma vida e depois de adotado precisará de seus cuidados. Lembre-se: adotar é um ato de amor!

Texto por Kauara Borim